Diário da Turnê 2009

Diferente das duas oportunidades anteriores, esse show foi como a “cereja do bolo”. A minha ida a São Paulo já estava programada antes de começarem as notícias de que o a-ha viria ao Brasil, então, útil ao agradável. Tanto eu como a minha esposa, já havíamos ido a São Paulo anteriormente, mas nunca juntos, e tínhamos a vontade de ir curtir a cidade, pois ela tem muito a oferecer e queríamos aproveitar as férias para “bater perna” por Sampa.

Quando a amiga Fernanda Feer me informou sobre a confirmação oficial do show, fiquei eufórico! Já pensou, depois de programar uma viagem com Janine para caminhar por São Paulo, ter a notícia de que o a-ha iria estar na cidade na mesma semana? Realmente essa notícia foi muito festejada por nós. Vale ressaltar que ela não é uma fã como eu de se deslocar por cidades exclusivamente para ver a banda, mas assim como milhares de brasileiro(a)s, tem músicas do a-ha entre às favoritas. Também pudera, estando sempre ao lado de um ouvinte assíduo…

Através da Lista Brasileira, as amigas Isabel Aleman, Gilmara GEM e Carminha me forneceram dicas de locais para visitarmos enquanto estivéssemos na cidade. Em paralelo, ia mantendo contato com o grande amigo Christian Lima, para saber das boas novas da banda, enquanto fazia turismo por São Paulo.

Foram passeios agradabilíssimos, até a chegada do show. Em uma tarde de sol, saímos do hotel onde estávamos para o hotel onde o(a)s amigo(a)s estavam hospedados. Havíamos combinado de irmos juntos para o Credicard Hall, facilitando o rateio do taxi e colocando o papo em dia. Através deles soube da movimentação dos fãs por onde o grupo passou, e Janine com aquele olhar de surpresa, meio que espantada com a determinação dos fãs em marcarem presença junto a Mags, Morten e Pal.

Na chegada ao Credicard Hall, vimos uma fila já considerável para o horário, tendo em vista que o show seria a noite, sinal de que a procura por ingressos foi grande (o que se confirmou depois, com todos os ingressos vendidos). Na fila, aquele momento bacana de rever gente querida, e encontrar pela primeira vez com outras pessoas de contatos da internet, além de exercitar a paciência, porque depois de ter caminhado pela manhã no Parque do Ibirapuera, eu e Janine estávamos “no limite”!

Até momentos antes do show, ficávamos especulando o que seria apresentado naquela noite, pois pela primeira vez, teríamos um show no Brasil antes do lançamento do novo álbum. O certo é que após a apresentação especial deles em Londres, quando pela primeira vez fizeram shows solo juntos, vimos que havia tido uma mudança de direcionamento sonoro, com a apresentação das novas faixas “Riding The Crest” e “Shadowside”.
Com uma nova formação, a banda passou a contar com Karl Oluf Wennerberg na bateria e Erik Ljunggren, que ficou nos teclados e eventualmente no baixo. O formato mais voltado para o rock estava dando lugar ao estilo inicial da banda, para a alegria dos mais saudosistas. Para mim, o a-ha transitou muito bem entre as fases rock e Synthpop, e isso não era um problema.

Quando a banda entrou no palco, fiquei muito feliz, pois pela primeira vez tive o prazer de ver ao vivo a inesquecível “Living a Boy’s Adventure Tale”. Quando ainda estava tentando me organizar, a banda começa a tocar a ótima “The Blood That Moves The Body”.
O Credicard Hall veio a baixo! Mantendo o pique, foi a vez de “Cry Wolf”.

Vale ressaltar que o palco estava muito bem elaborado, com um telão especial que projetavam imagens e efeitos dinâmicos e vibrantes. Quanto a continuidade do show, sem palavras! O que dizer de um repertório que continha “Scoundrel Days”, “Hunting high and low”, “The living daylights”, “Analogue”, “Take on Me” e “Summer moved on”, além do resgate de “I Dream Myself Alive” e “Train of Thought”?
Outro ineditismo desse show foi a apresentação de uma faixa nova sendo executada pela primeira vez ao vivo pela banda. A música foi “What There Is”. Tocaram também “Riding The Crest” e “Shadowside”.

Fim de show, alegria geral dos fãs, conversas animadas e objetivos distintos. Enquanto parte dos fãs planejavam ir ao hotel onde a banda estava hospedada, outros se organizavam para ir curtir também ao show no Rio de Janeiro. Nós preferimos pegar o rumo do hotel, afinal, o dia tinha sido extremamente prazeroso e cansativo.


Antes de voltarmos para Salvador, permanecemos mais alguns dias em São Paulo, desfrutando de idas a museus, parques, pontos turísticos, e aproveitando ao máximo as férias, que sem dúvida, foi mais do que especial.

Abraço a Christian Lima, Christian Blum, Danilo Blumetti, Fernanda Feer, Mônica Oliveira, Adriana Martins, Luciana, Gilmara GEM, Isabel Aleman, Isabel Xavier, Raquel (Vila Nova), Raquel (BH), Juan Christopher, Geovana Dias, Mary Farah, Sandra, Ricardo, Kin May, Débora, Elaine, Letícia Bandoni, Karin, Carminha, Alek Quissak e a todos com quem mantive contato (virtual e presencial) antes, durante e depois dessa passagem maravilhosa por São Paulo.

Repertório do show


Fotos, Reportagens e Vídeos!

 

 

 

 

2 Respostas para “Diário da Turnê 2009

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s