Decisão unânime?

Pal e Morten foram entrevistados pela repórter Anne Lemhöfer (Frankfurter Rundschau) sobre a turnê de despedida. O pessoal do fórum alemão traduziu para o inglês e a Fernanda Feer gentilmente nos enviou a mensagem.

Tentei traduzir o ponto que achei mais importante sobre o fim do a-ha.

Pergunta:
Sr. Waaktaar, no final de 2010 você vai tocar o seu último concerto com o A-ha. Você sabe o que você vai fazer depois disso?
Pal Waaktaar-Savoy:
Música. Minha esposa e eu fundamos em 1994, a banda indie rock “Savoy”. Eu vou sempre tocar e escrever canções, com A-ha, ou com outras pessoas.

E você, Mr. Harket?
Morten Harket: Eu poderia parar de fazer música.
Podemos concluir que a dissolução da banda não foi uma decisão unânime?
Waaktaar-Savoy:
Vamos colocar dessa maneira: Alguns de nós queria mais, outros menos.
Harket: Essas decisões não são feitas de um dia para o outro. Foi um processo, um desenvolvimento.
Ainda na mesma entrevista, Morten comenta que a partir dos anos 90 o preconceito por parte dos críticos foi se modificando e  a banda passou a ser vista como uma banda adulta. E sobre atuar na política, ele deixou claro que jamais seria partidária e sim com ações sociais.
Quem acompanha a trajetória do Morten já conhece sobre as suas atuações humanitárias.
Em uma entrevista anterior em Colônia, ao  jornal Aftenposten, Morten havia declarado que:

“Todas as coisas , eventualmente, chegam a um fim. Podemos olhar para trás em um fantástico 25 anos de carreira, e agora estamos tendo sucesso mais uma vez. Estamos andando em uma onda muito boa. Ter a oportunidade de terminar as coisas, enquanto você  está por cima é um privilégio. Nós estivemos nisso por 25 anos com um monte de destaques, onde a vida artística, funcionando como um artista, foi a coisa mais importante. Porque é isso que nos propusemos a fazer quando fomos para Londres em 1983 “.

“As pessoas vão sempre especular se este é realmente o fim, mas não vamos dar qualquer comentário sobre isso. Nenhum de nós sabe como as coisas vão ser no futuro, mas esse é o tipo de ponto, a abertura de um pouco de ar fresco. Mas a-ha tem uma turnê de despedida e um ano de comemoração, em 2010. “

 

Quanto ao Pal, em uma outra entrevista, havia se dito surpreso com essa decisão, assim como aconteceu em 1993.

Já o Mags, em entrevista ao jornal Dagladet  foi o mais enfático:

O a-ha nunca retornará após 4 de Dezembro de 2010. Não haverá mais lançamentos de álbuns e concertos“.“Estamos terminando as coisas com o “High note”, Furuholmen diz.

“O a-ha não é uma máquina de movimento perpétuo, e há um tempo para tudo. Nosso tempo será em breve, e vamos terminá-la com um show comemorativo. Nada pode durar para sempre.”

Como pode ser observado não só por essas entrevistas, mas por outras que vez por outra são divulgadas na internet, está claro que não havia um concenso entre Mags, Morten e Pal sobre o encerramento do a-ha.

É prematuro afirmar qualquer coisa a respeito, mas a minha impressão pessoal é de que Mags foi quem “bateu o martelo” do fim.

Porém, talvez nunca saberemos se tal atitude foi por conta de que seus projetos pessoais tenham se tornado uma fonte de prazer pessoal maior que o a-ha ou foi uma consequência de algo que já vinha se deteriorando na banda.

8 Respostas para “Decisão unânime?

  1. Acho que seja normal nos como fans sabermos realmente o que esta acontecendo por trás do fim da banda. Mais com certeza essa informação exata nunca chegará aos novos ouvidos. Pois realmente se trata de algo pessoal que envolve 3 pessoas (SERES HUMANOS). O mais importante de tudo isso (na minha opinião) é toda a trajetório de 25 anos de carreira, e a contriubição como artista estas 3 PESSOAS. E a musica que eles iram deixar para sempre. Realmente acho que o nosso foco como fan e apenas esperar os fatos vindo de livre e espontania vontade de Mags, Morten e Päl e aproveitar todos esses momentos que ainda temos para curtir o trabalho do A-HA. O resto… só o tempo mais nos dizer.

    Bjs Deolanda – Varginha – Minas Gerais

    • Sim Deolanda, é o que venho dito aos fãs que tem entrado em contato, que se organizem com antecedência caso pensem em curtir ao máximo essa despedida, tendo em vista que as datas destinadas para a América do Sul é no mês de março. Como estamos próximos aos festejos de fim de ano, que depois emenda com carnaval, feriadões…
      Então é isso, quem quiser e puder, faça um esforço, vai valer muito a pena.

  2. Concordo com vc Deolanda, é muito mais importante para nós a contribuição deles com maravilhosas músicas e que a “verdade verdadeira” venha de forma natural, se vier.
    e também com vc Aloisio. Sabendo que vc é fã antigo, deve vir em mente a forma como o Pal sempre foi taxado como ranziza e que colocava o Savoy acima do a-ha e ao meu ver isso não é real.

    • Ao menos é essa a impressão que me passou desde o retorno do a-ha, que Mags não abriu mão de todos os projetos que já vinha mantendo desde a pausa dos 7 anos, e ainda se envolveu em novos projetos. Fica difícil manter o foco em um projeto antigo, quando se tem tantas coisas novas ao redor.
      Vale lembrar que as minhas impressões pessoais se baseiam no que vem sendo dito em entrevistas.

  3. gostei desse post. não gosto de uma coisa enfeitadinha, gosto quando um fã faz isso, expõe que existe um conflito nessa decisão. ninguém é obrigado a ficar numa banda, mas que venha a público e assuma. acho que parece não querer se indispor com os fãs

    • Agradeço pela sua participação Gustavo. Quanto a forma de abordagem, cada um tem a sua, é algo muito pessoal, por isso que é sempre válido exercitar o respeito aos posicionamentos, sendo eles contrários ou não.
      Abraço.

  4. Sabe a impressão que tenho?
    É que o Pal sempre quis continuar mesmo na parada em 1993 ( vinde a entrevista do dvd Homecoming – Live At Vallhall)
    Que para Morten tanto faz… cantar, fazer projetos humanitários e ecológicos ele sempre esta bem em qualquer lugar.
    e que o Mags não quer mais… pode ser devido aos seus projetos pessoais, ou pelos seus problemas de saúde (como todos ja sabem), mas isso é certeza: ele bateu o martelo. E o A-ha sempre foi o trio, faltando um deles, deixa de ser o a-ha… Infelismente.. Valeu.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s